Curtas e… quentes

Ler Em Férias

Stieg Larsson

Capa da Leya

Bloguista nacional faz férias algures a sul do Tejo. O que acham como post autofágico da “silly season”? Cá por mim acho que é quase tão bom que deixa muitas notícias da tv para trás. Adorei os mosquitos de Armação. Já para não falar da fauna da colcha rasgada.

Férias são, também, para ler. Pelos menos no meu livro (das coisas a fazer). Assim que pude fui à procura de Stieg Larsson, para ler. Desconhecia o falecimento do senhor bem como a trilogia Millenium. Mas sabia-o, de leituras anteriores, um excelente escritor. Em edição de bolso os 3 livros custaram cerca de 30€ e têm, aproximadamente, 1900 páginas das desventuras de Lisbeth Salander e a República dos Hackers. Foi o melhor livro(s) que li em muito tempo. Recomendo.

Também li o “DarkMarket“, de Misha Glenny, sobre o cibercrime. Cheio de factos interessantes e verdadeiramente elucidativos de um dos aspectos mais escuros (e excusos) da internet, o “carding“. O livro em si é uma autêntica bodega, na minha modesta opinião. Apesar dos factos interessantes, estes são repetidos e arrastados de capítulo para capítulo. Não parece um livro acabado mas apenas, um rascunho de um livro. Não obstante levou-me, na tentativa de confirmação de factos, a sítios muito interessantes. Sítios que não são bem o que parecem e são muito mais do que mostram. Num deles defrontei-me com um camuflado sistema de login por fases e só me foi dada uma abébia. Sítios que não vou partilhar convosco porque ainda acabam espoliados. Acreditem que é para vosso bem.

Misha Glenny

Na próxima oportunidade vou escrever sobre os ataques à privacidade na internet e os 30 petabytes de dados privados, em NAS Iomega, também disponíveis na internet. Passwords da Europol, dados “médicos” sobre pacientes, documentos internos das vendas da Unilever e muito mais, tudo disponível para quem quiser colher. Isto porque os fabricantes não obrigam ao uso de palavras-passe nestes dispositivos e empurram as responsabilidades para os utilizadores. Vamos ver as falhas de sistemas como o HP ePrint e as câmara de vigilância, em rede da AVTech. A AVTech diz que os seus clientes são idiotas, um momento bonito, portanto. Tudo isto numa reportagem de um canal de televisão holandês e que chegou até mim pelo teclado do Marco. A.. Obrigado ao Marco e até sempre;

SonhosDigitais

Anúncios