BitTorrent Sync NO LINUX

Arranque Automático BTSync no Linux ao arranque

O conteúdo deste blogue, que é público, está guardado na minha conta Gmail/Google Drive. Interessa-me, pois, que estes conteúdos me sejam acessíveis a partir de qualquer computador. Em caso de avaria, os danos e desperdício de tempo são mínimos e, num instante, estarei de novo a trabalhar. Tendo descoberto uma solução, não oficial, para a questão do Google Drive no Linux, vamos dar um segundo passo nesta configuração e automatizar o seu arranque com o linux. Vimos, nesse artigo, como instalar o BitTorrent Sync; vamos agora ver como se configura e implementa este passo.

Sem entrar em grandes pormenores sobre “init scripts e runlevels, essenciais no mundo linux, vamos instalar uma pequena ferramenta cujo objectivo é ajudar-nos a visualizar os ditos “init scripts”. Os “init scripts” são scripts de inicialização de serviços e programas que determinam o iniciar/parar dos mesmos. Também determinam quando este iniciar/parar ocorre. Este é apenas um método possível, a meio caminho entre a consola e a GUI. Há distribuições linux que não usam este sistema, o System V.

Instalar sysv-rc-conf

Vamos instalar o “sysv-rc-conf” a partir da consola (shell). Esta pequena ferramenta vai ajudar-nos a visualizar e gerir os “init script links“. No Ubuntu  teremos de usar “sudo” para a instalação”. Na maioria das outras distribuições linux, usamos o super-usersu” para as nossas tarefas administrativas. Nos sistemas baseados em Debian podemos usar “aptitude install <nome do pacote>“, ou “apt-get install <nome do pacote>“, para a instalação. A máquina de testes em que escrevi este artigo é Ubuntu, daí o “sudo“. Vamos escrever estes comandos na consola. Os números não se escrevem , servirão para explicar o que cada comando faz.

$ sudo apt-get update (1)$ sudo apt-get update

$ sudo apt-get install sysv-rc-conf (2)$ sudo apt-get install sysv-rc-conf

$ echo $? (3)$ echo $?

$ man sysv-rc-conf (4)$ man sysv-rc-conf

SIGNIFICADO DOS COMANDOS

(1)- Actualização do sistema (update ≠ upgrade)

(2)- Instalação do pacote “sysv-rc-conf”

(3)- Verificação do sucesso da instalação; devemos obter “0”

(4)- Manual da aplicaçãoman sysv-rc-conf

Criar o Symbolic Link

Na secção “NAME”, do manual do “sysv-rc-conf”, podemos ler Run-level configuration…init script links“. Vamos então criar o link, um “symbolic link” necessário ao funcionamento deste processo. Este tipo de links também é conhecido como “symlink” ou “soft link“. Se ainda se recordam, o nosso “executável” do BitTorrent Sync está em “/usr/bin/”. Vamos voltar à consola.

$ ls -l /usr/bin/btsync (1)ls -l
$ sudo ln -sv /usr/bin/btsync /etc/init.d/ (2)ln -s
$ ls -l /etc/init.d/btsync (3)ls -l /etc/init.d/

SIGNIFICADO DOS COMANDOS

(1)- Confirmar a localização do ficheiro e listar as suas permissões

(2)- Criar o symbolic link na directoria “/etc/init.d/”

(3)- Confirmar a criação do link e listar as suas permissões

Correr o Sysv-rc-conf

Vamos correr o sys-rc-conf e configurar o BitTorrent Sync para arrancar automaticamente. O BitTorrent Sync é, aqui, representado pelo seu “executável”, btsync.

$ sudo sysv-rc-conf$ sudo sysv-rc-conf

O comando acima abre a aplicação, onde navegamos com as setas do teclado. A selecção dos elementos faz-se com a barra de espaços. A interface é de fácil compreensão, como se pode ver na imagem em baixo. No fim, para sair e gravar as alterações, carregamos no “q“, de “quit”.

BTSync no Linux ao arranque

Vamos navegar até à linha “btsync, que se encontra no segundo ou terceiro ecrã e, com a barra de espaços, vamos seleccionar as colunas 2, 3, 4 e 5. Estes números representam os “runlevels” em que o “btsync” será configurado. Veja a imagem em baixo. No fim saia com “q“.

activar serviços

Vamos confirmar o sucesso da nossa operação com o comando “ls”, de “list” ou listagem, à  directoria “/etc/rc3.d/”. Esta representa o runlevel 3, de possíveis 7 (o a 6 inclusivé). Os runlevels poderão ir, teoricamente, de 0 a 9 (inclusivé).

BTSync no Linux ao arranque 2Conclusão

Este método serve para configurar o runlevel de serviços ou aplicações. Depois de ligarmos (link) o “executável” a “/etc/init.d/”, caso este não esteja já listado no sysv-rc-conf, podemos então configurá-lo. É um método simples e o pacote “sysv-rc-conf” está na maioria dos repositórios oficiais. Apesar de servir para imensas situações, não serve para resolver os problemas do Debian 6 e o “vino”. Nem criando um shell script. Fica a dica de quem ainda tem muito para aprender.

Até sempre;

SonhosDigitais

 

Anúncios

2 comentários a “BitTorrent Sync NO LINUX

  1. Tenho um problema com um notebook da minha irmã. foi atacadas por uns gajos que lhe conseguiram instalar uma pagina como se fosse da judiciaria e não se conseguia fazer ou entrar em nenhum dos aplicativos que ela tinha. Corri o anti-virus varias vezes e nada e com muita dificuldade. Ela levou para o escritorio e um colega apagou-lhe tudo e instalou tudo outra vez mas … nao lhe meteu o drive do wireless mas sim o do bluethoot (nao sei para que) pq a internet é através de wirelles, eu tenho um wireless externo e ja o liguei ao netebook para eles poderem falar com o filho que está em frança e jogarem, é a unica coisa que fazem no computador. O problema é que diz que a copia do windows xp nao e genuina e aparece o ecran todo negro, cada vez que se entra tem de se estar a mudar, o meu sobrinho diz para ela instalar o linux mas … ja procurei na net e so me aparece ficheiros iso e qd clico para instalar diz que nao e ficheiro suportado. Como o dinheiro nao e muito o que é que posso fazer? Ah esclareço que sou autodidacta mas sou a unica que percebe um pouco mais de computadores da famelga mas não está a resultar. Porfavor ajudem-me

    • Odete;

      Espero ter chegado a tempo.

      Comece com o Linux Mint Mate (mais leve), todos os codecs incluídos. Descarregue o dito ficheiro ISO e grave-o (programa de gravação nativo no windows 7) num DVD ou pendrive usb. Para gravar em pendrive usb, o que lhe permite usar e experimentar várias versões do linux antes de se comprometer com uma instalação, pode ver o artigo aqui http://wp.me/p2NOwo-oY

      Diga se precisa de mais ajuda, Odete. Pode sempre ir ao fabricante do portátil buscar o driver wireless, veja o modelo no autocolante por baixo, perto da bateria. Se for Sony Vaio esta regra não se aplica e o modelo é o que vem no monitor.

      Abraço;

      SonhosDigitais

Os comentários estão fechados.