GOOGLE DRIVE NO LINUX

CORTESIA DA BITTORRENT SYNCComposiçao2

Neste nosso mundinho há dois motivos para as coisas não acontecerem. Porque não se pode ou porque não se quer. Ora, a Google pode, portanto não quer. E não quer o quê? Fazer a aplicação, para Linux, que liga o desktop do utilizador ao serviço de “cloud storage” da Google, o “Google Drive”. Aplicação que já existe, gratuitamente e há algum tempo, para os utilizadores de Mac e de PC. Porquê esta alienação da comunidade Linux? A Google trabalha com o Linux, por exemplo, no Android. Ou no Goobuntu, o Ubuntu personalizado pela própria Google para os seus funcionários. Não será isso mais difícil de fazer do que uma pequena aplicação cliente para o Google Drive?

(EDITADO a 10.6.2013) – Parece que não sou o único a pensar assim, nesse sentido foi criada, há 3 dias, uma petição para que se faça, de uma vez por todas, a aplicação Google Drive para Linux. Fica o link;

http://www.omgubuntu.co.uk/2013/06/google-drive-for-linux-petition

A Google, empresa pela qual nutro alguma admiração, tem em relação a este assunto uma postura pouco clara. Mas graças a esta nova ferramenta, o BitTorrent Sync, vamos poder ultrapassar esta limitação. Basta escolher e partilhar a pasta do Google Drive, através do BitTorrent Sync. Simples e eficaz. E extremamente rápido, em segundos a sincronização reflete qualquer mudança nas pastas ou ficheiros partilhados. Em ambos os computadores.

(NOTA: Este método só funciona se tiverem o Google Drive instalado num pc com windows ou num mac, com que sincronizar a pasta.)
(Método que não depende de outro pc, por um bloguista Brasileiro. Instala o “grive”;
http://cabelovivaolinux.wordpress.com/2013/03/01/google-drive-no-linux-sem-macumba/ )

GOOGLE DRIVE E BITTORRENT SYNC

São, então, indispensáveis para partilharmos a nossa pasta do Google Drive. Depois de instalado o Google Drive precisamos de instalar o BitTorrent Sync no mesmo computador. Que terá de ser, como já vimos, Windows ou Mac. Pode seguir os links em baixo para ler os artigos publicados, neste blogue, sobre estas aplicações.

Artigo  sobre o Google Drive.

Artigo sobre o BitTorrent Sync.

No meu caso já tinha o Google Drive instalado no Mac (= hackintosh). De seguida instalei o BitTorrent Sync e partilhei a pasta do Google Drive, como podem ver na imagem.BitTorrent Sync partilha pastas do google drive

BitTorrent Sync partilha pastas do google drive 3

INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO NO LINUX

No Linux descarreguei o ficheiro “btsync_i386.tar.gz”, para a pasta Transferências, e executei os seguintes comandos na shell:

$ cd /usr/bin/

$ tar -zxvf /home/testes/Transferências/btsync_i386.tar.gz

# btsync

Com o processo a correr, abri o Firefox e naveguei até:

http://localhost:8888/gui/

BTSync no Linux

É nesta interface web (Web GUI) que configuramos a pasta a sincronizar e fornecemos a respectiva chave. Escolha, ou crie, a pasta para onde quer copiar/sincronizar os ficheiros e forneça a respectiva chave. Aguarde um pouco e verá os seus ficheiros aparecerem.

BitTorrent Sync partilha pastas do google drive 2

Se quiser pode sempre configurar o BitTorrent Sync para arrancar com o sistema. Veja no Google como o fazer para a sua distribuição Linux.

CONCLUSÃO

Há vários dias a utilizar esta aplicação, não tive quaisquer problemas de estabilidade e a rapidez na sincronização é impressionante. Ambas as aplicações são minimalistas em termos de configurações e interface gráfica. Este método permite-me ter os conteúdos do blogue sempre acessíveis, independentemente da  máquina ou sistema operativo. Ainda não li este material em lado nenhum pelo que penso ser uma estreia, senão mundial, nacional. Obrigado pela pachorra de terem lido até aqui.

Até sempre;

SonhosDigitais

Anúncios